quarta-feira, 18 de setembro de 2013

"Cirurgia" na pulseira do Garmin...

Sexta feira, 13 de setembro, Rio de Janeiro, faltando 40 minutos para às 18 hs, ou seja, próximo do horário comercial encerrar, "falece" a pulseira do meu Garmin.
Treino de 35 km programados com início para sábado bem cedo, e agora ?
No momento do "falecimento" da pulseira estava no consultório dentário do meu cunhado em Copacabana.
Primeira tentativa: dar pontos, suturar a pulseira, acredite se quiser, meu cunhado com linha de sutura e agulha tentava "ressuscitar" a pulseira, só que na hora do aperto dos "pontos" a mesma desintegrava.Tentativa abortada.
Segunda tentativa:super bond/resina utilizada em tratamentos odontológicos,e nada da pulseira "ressuscitar".
Tempo passando, meu cunhado diz: "Fica tranquilo, vamos na rua comprar uma pulseira e eu faço uma "cirurgia" de adaptação..."
Só me restava acreditar.
Entramos em duas lojas de esportes(vendedor descartou quando viu que era o Garmin, "...só pelo site.." disse ele), lojas de conserto de relógios, e nada que se aproximasse do modelo para que pudesse ser feito uma adaptação, aí entramos numa pequena loja de venda de relógios e uma simpática senhora comentou sobre a existência de um tal de "Tuninho" que ficava em uma galeria comercial, 17:55 hs e a galeria fechava às 18:00 hs, corrida literalmente pela Avenida Nossa Sra de Copacabana,acho que fiz um pace de 4min/km pelas calçadas!!
" Esse  eu conheço, e só pedindo pelo site", foram as palavras do "Tuninho" quando viu o Garmin sem pulseira.
Meu cunhado olhou uma, duas, dez pulseiras, e escolheu uma que segundo ele daria para adaptar.
Na minha cabeça já passavam várias idéias:comprar uma munhequeira e "colar" o Garmin nela,usar o Garmin no espaço destinado ao MP4,enfim, último longo(com maior quilometragem)antes da maratona...
Voltamos para o consultório e a "cirurgia da pulseira"teve início.

Vinte minutos na "mesa de operação"
 
Torcia e via o pequeno bisturi cortando minúsculos pedaços da pulseira que seria adaptada, era a última tentativa.
Correr sem o Garmin até daria, mas e a marcação da quilometragem, as passagens km a km ?
Em resumo: a "cirurgia" foi um sucesso e consegui fazer o treino com a pulseira adaptada.
 
"A falecida" e o Garmin "pós cirurgia"
 
Obrigado, Dr Marcus Cury, e tem gente que diz ainda que cunhado só serve para pedir dinheiro emprestado e filar almoço nos domingos!!!!


2 comentários:

  1. Ehehehe
    Que aventura, Jorge!!
    Isto dava um filme!
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Foi um sufoco,mas no final deu tudo certo.
    Impressionante como somos dependentes destes "aparelhos".
    Abraço.

    ResponderExcluir